quinta-feira, 19 de outubro de 2017


QUANDO A ARTE DEIXA DE SER ARTE, E PASSA A SER EXPRESSÃO IDEOLÓGICA TENDENCIOSA NOCIVA.
Rev. Renilson Ornelas

Resultado de imagem para o homem pensador
Nossas crianças conseguiriam entender quando a arte não é arte ou precisariam de esclarecimento sobre isso? Há quem diga que a vida em si é de fato uma arte. Outros acrescentam dizendo que a vida se faz com arte. De um modo ou de outro, todos querem expressar suas opiniões a respeito do que vem a ser realmente a arte. Depois da polêmica com a exposição do homem despido, estirado no chão com uma criança lhe tocando curiosamente como se pretendesse conhecer o seu corpo, me coloquei a pensar não somente naquela cena, mas nas cenas que passariam a serem projetadas futuramente na mente daquela criança.
Mesmo com seu responsável ao seu lado, o evento e seus organizadores deveriam medir, previamente a repercussão que tal exposição suscitaria na comunidade nacional(e até internacional). Ficamos curiosos com o silêncio do Comitê Internacional de Direitos Humanos, o qual, ao que nos parece, esperou primeiramente a manifestação da comunidade ética e a reação dos pais que ainda possuem bom senso, para fazer alguma coisa(se é que fez). 
Se as pessoas nesse país (e talvez até no mundo) não atentarem para o limite das coisas que se  arvoram a praticar, o banal, o ridículo, o antiético, o bizarro e o vergonhoso passarão a serem aceitos como normal. Acreditamos que o regime democrático, criado pelos gregos(tendo Sócrates com sua expressão maior) é um regime bom para se conduzir uma sociedade, pois o povo tem participação nas decisões, não sendo abandonado em suas falas ou suas reclamações ignoradas. Mas se essa democracia ignora o bom senso, os valores e seus princípios morais...aí alguém precisa ter uma voz capaz de frear essa bagunça, onde o tudo pode vai ganhando espaço, sendo permitido, quebrando regras. 
Qual é realmente a função da arte? A pergunta de contraponto aqui é: Teria a arte uma função ou ela é apenas o externar de nossos sentimentos , pensamentos retraídos, sonhos e emoções oriundas de nossas fantasias corriqueiras e sem solidez concretas? Com certeza temos visto muitas coisas rabiscadas, manchadas na paredes das residências, nos edifícios, enfim, muitos amaranhados grotescos, enfim, menos arte que se daria gosto de se ver, contemplar e admirar. 
Dá gosto de se vê a arte de Cândido Portinari, Leonardo Davinci, Aleijadinho e outros.Mas há mutos artistas com "obras" ridículas, as quais nem sequer deveriam ser tidas como tal, pois não passam de coisas vagas e sem sentido. Lamentavelmente.
Recentemente vi alguém de pé no meio duma avenida, despido, completamente lambuzado com uma mistura de alguns ingredientes gosmentos, desejando que os transeuntes obrigatoriamente olhassem para sua figura, pois sua afirmação é que aquilo era uma arte. Arte? Pelo fato de a arte ter se tornado tudo(menos arte),  pessoas, com certo conhecimento, pintores e desenhistas como eu, têm encontrado dificuldades para definir de fato a função da arte no tempo presente. Tempo de bagunça nacional, anarquismo, liberalismo sem freio. Tempo de fantasias sexuais públicas, orgias ao ar livre, desfiles onde se ostenta coisas que embaçam nossos olhos, enfim.
Nossos filhos precisam ser ensinados sobre a verdadeira arte. O que tem tornado o Brasil um país sem ética e sem escrúpulos são as ideologias fajutas, cópias de vultos rebeldes das épocas do iluminismo, do comunismo e de outras ideologias mais. Arte para a apreciação de nossos filhos não deve ser confundida como estimulação para o despudor, por exemplo. Nem tudo que as pessoas fazem devem ser qualificadas como arte, pois, não havendo senso ordeiro se estabelece a desordem.

 Pensemos nisso.

sexta-feira, 17 de março de 2017

OS DESAFIOS DA FAMÍLIA E DA EDUCAÇÃO NOS DIAS ATUAIS.
Renilson Ornelas
Resultado de imagem para estudar
Recentemente, alguns meios de comunicação noticiaram a violência um aluno praticada sobre sua professora em plena sala de aula, a qual, mesmo desfigurada e caída, ainda conseguiu reagir por um grito de socorro. Uma cena traumática tanto para a vítima quanto para os demais professores que a presenciaram. Sem dúvida, esse é um quadro jamais sonhado por um pai, por uma mãe, por um cidadão de bem ou pelos profissionais da pedagogia que, ao saírem de suas casas pela manhã jamais imaginariam se deparar com tamanha frieza. Um ato selvagem, irracional e sem escrúpulos.
Como era a educação de décadas atrás? Porque o comportamento de nossos jovens tem mudado tanto? Essa pergunta tem estado mais presente em nossos dias de modo bem mais frequente, porque as pessoas desejam encontrar razões e explicações  de o porque de tanta violência. Seria culpa da família ou da escola? Dos professores ou dos pais? Na proporção em que as nações vem desprezando os valores familiares, é fácil notar quais rumos o mundo vem seguindo. Seria possível desprezar a educação e a família e ao mesmo tempo ensinar bons princípios a nossas crianças e jovens? Enquanto grupos ativistas, institutos e parlamentos desfiguram o real conceito de família, isso gera essa violência e toda sorte de devassidão hoje vista em quase todas as dimensões da sociedade.  

" Família não é simplesmente o ajuntamento de pessoas que resolvem conviver num mesmo ambiente. A definição de família carrega a força de seu significado e sentido na coesão e na harmonia genética do parentesco sanguíneo que perpetua criando novas gerações".

Na busca por respostas que possam acalmar as ansiedades nesse país, todos inventam coisas, sem nunca se chegar a solução alguma. Ao mesmo tempo é possível notar a existência de três grupos em nossa sociedade um tanto decaída: o primeiro é composto por pessoas sem interesse algum por respostas(anarquista), o segundo compõe-se daqueles que diariamente tem sido vítimas dos algozes alunos, e o terceiro diz respeito aos grupos ativistas que defendem a promoção de revoluções por agitações onde os inocentes jovens estudantes se infiltram na expectativa de transformar o mundo por meio desses métodos(Marxistas perdidos etc.).

A família deve ser por excelência, e por qualquer que seja a nação, protegida e amparada em todos os seus direitos. O Estado peca quando promove ou estimula a sua desconstrução, ou permite a banalização da educação. Existe uma enorme diferença entre ensinar e educar. Nossas faculdades por exemplo, ensinam mas não se preocupam em educar essa geração. Além do mais, muitos de nossos jovens, dotados de boa educação e princípios éticos, ao ingressarem em nossas faculdades, São chacoteados, zombados por seus bons comportamentos, são chamados de caretas, cafonas, nerds... E por serem cristãos sofrem muito mais que isso. Suas mentes são bombardeadas por teorias e ideologias anticristãs, e professores ativistas e ateus os massacram tentando convencê-los com suas ideias de que Deus está morto, que o homem descendeu do macaco, que o mundo não fora criado por ninguém etc. Não se vê nenhum movimento ou atitude cidadã por parte das direções escolares ou até mesmo do MEC que olhe melhor para essa questão. Não existe interesse neles. Mas o que vem a ser educação? Educação é o processo pedagógico que engloba a transmissão e recepção de conteúdos, letras e símbolos para a formação do conhecimento (Ornelas). Assim como a família é a célula responsável pela perpetuação da civilização, a educação por sua vez tem papel relevante na perpetuação do conhecimento nessa mesma civilização. Apesar de diferentes pontos de vistas quanto a seus métodos de ensinar, Freire, Vigotski, Perrenoud, Piaget, Wallon, Içami Tiba, Augusto Cury e outros, todos expressam grande respeito pela boa educação.

Além do mais, verdade é que, categoricamente, é possível afirmar que a televisão e demais meios de comunicação tem prejudicado nossos jovens em grande escala, injetando-lhes conceitos  ideológicos extremamente perniciosos, dos quais se tornam escravos cegos, debaixo das falsas promessas de se tornarem "heróis" ou terem seus nomes lembrados na história, tal como sucedeu com alguns arruaceiros de outrora. Porque o Ministério da Educação ou das comunicações não se posicionam quanto aos Reality shows exibidos na tela dos televisores onde os participantes fazem sexo debaixo dos edredons em horários comuns? E qual tipo de educação o país tem oferecido a nossos filhos quando permite a exibição de filmes tais como Máquina Mortífera, Duro de Matar, 40 Tons de Cinza, harry Potter, ou desenhos animados com mensagens subliminares camufladas em Rei Leão, A pequena sereia, Bob Esponja, A  festa da Salsicha, e outros ? O que  o país pretende fazer com a mentalidade de nossas crianças e jovens, quando por meio do Ministério da Educação e do CNE elabora cartilhas tendenciosas com kits de teor sexual doentio, como que forçando nossos filhos a aceitarem comportamentos contrários à Palavra de Deus e aos valores ensinados por seus pais?
            
Quando uma nação não protege a família, as crianças e a educação, conforme reza os artigos 226º e 227º da Constituição Federal (1988), essa pátria passa a viver sob ameaça de descontrole social. Na verdade, o Brasil vive hoje, nos dias atuais, o prenúncio de uma desordem social, o que de fato não desejamos, pois o povo brasileiro não merece viver uma experiência como essa. Que Deus nos livre de uma desordem social. Portanto, para que haja ordem numa sociedade, é preciso primeiramente haver valorização da família nuclear e a manutenção de uma educação sólida. Não se pode construir uma pátria educadora estimulando a desconstrução da família, da educação, da ética e de seus valores


Renilson Ornelas
Ministro do evangelho, Graduado em teologia pelo STBN, Unicristã, Mestre em Teologia com concentração em Ciências Sociais da religião, Mestre em Psicologia pastoral, possui capacitação em Direito de Família, Terapeuta de Famílias e Casais. 
 há mais de 10 anos ministrando a Famílias e Casais



sexta-feira, 2 de janeiro de 2015



É POSSÍVEL A RESTAURAÇÃO DO MEU CASAMENTO?


A pergunta inicial que os casais fazem é: Que devo fazer? Falar de casamento nos dias atuais tem sido um dos assuntos mais badalados. Isso devido as oscilações que ele tem sofrido em virtude das mudanças e inovações experimentadas no momento. Apesar de certa oposição ao casamento, ainda há uma grande massa que acredita e luta por sua preservação, inclusive à luz da Bíblia. Os problemas que surgem durante a convivência do casal são naturais, em virtude da complexidade da mente humana. Ninguém pensa igual o tempo todo mesmo dormindo juntos. O desandar do casamento decorre por exemplo, da falta de harmonia que sempre nasce pela ausência de entendimento, tanto do marido quanto da esposa. A crise no relacionamento conjugal surge e cresce exatamente no momento  em que na visão do casal já não resta mais nada a fazer. O sofrimento neste momento é muito grande e acarreta diversos tipos de doenças na vida do casal e da a família. Geralmente o sofrimento dos filhos gera grande preocupação. Em meio às crises muitos casais costumam perguntar: é possível a restauração de um casamento em crise? resposta é sim.  Infelizmente muitos casais se ajuntam sem nenhum sentimento responsável de ternura pelo outro. Em muitos casos os encontros se dão em meio a muita euforia, e as mentes dos envolvidos não estão preparadas nem afim  de um relacionamento sério. Temos também aqueles casos em que o homem se vê obrigado a assumir a mulher depois desta lhe comunicar uma gravidez indesejada, não planejada. Em toda a Bíblia a palavra restauração se faz presente, manifestando a misericórdia de Deus para com aqueles que o amam.
Em Jeremias dezoito na narrativa do Vaso nas mãos do Oleiro, o Senhor olha para o profeta e pergunta: Porventura não posso fazer deste vaso(que se quebrou) outro vaso novo? Deus tem interesse na felicidade de seus filhos, por isso a restauração é anunciada por ele. No livro do profeta Isaías ele diz: Eis que faço nova todas as coisas. Se você não deseja o esfacelamento de seu casamento precisa então proteger a sua relação conjugal com seriedade. Existem pequenos detalhes que precisam ser observados e levados em conta para que isso seja possível:

a) Seja sempre sincero e transparente com seu cônjuge, b) Dê atenção, principalmente ao perceber tristeza no(a) companheiro(a), c) Quando falhar, demonstre arrependimento e corrija sua falha, d) vivam com propósito, e) Tenha desejo um pelo outro sempre, Demonstre seu amor, f) Seja leal um ao outro, g) Tenha prazer de estar em casa com seu cônjuge. h) Conversem sempre; dialoguem. i) Sejam maduros, j) Tomem cuidado com o ciúme descabido e sem sentido. i) Estejam sempre motivados no relacionamento. A restauração é possível a qualquer casamento em turbulência ou em fase de extinção.

Para tanto é necessário que haja, em primeiro lugar vontade do marido e da mulher que isso se torne possível. A falta de maturidade do casal e a raiva alimentada no coração contribui muito para que não seja possível o conserto e a completa restauração. A melhor maneira de manter o seu casamento vivo e ativo é não deixá-lo se estagnar. É protegê-lo de todos os ataques a ele dirigidos. Só se preocupa com a manutenção do casamento aquele que ama de verdade. Muitos casais deixam Deus bem distante de seus casamentos durante todo o tempo. Não leem a Bíblia, fazem descaso do evangelho(ou brincam com ele), não oram juntos e só em crises assim é que se lembram do criador. Ainda bem que, apesar da dureza de nossos corações, Ele é misericordioso. A Restauração é possível sim.

  

Rev. Renilson Ornelas
Ministro do Evangelho, Conferencista, Pós Graduado em psicologia pastoral, Terapeuta de Famílias e Casais com capacitação em Direito de Família.
Há mais de dez anos ministrando para Casais e famílias

quarta-feira, 16 de julho de 2014

UM BOM CASAMENTO NÃO PRECISA DE PORNOGRAFIA .
Rev. Renilson Ornelas

Tenho visto muita gente dos meios mais variados possíveis buscando justificar o fracasso de suas vidas conjugais afirmando que o casamento acabou por faltar algo mais picante. Na sua opinião, qual é a fórmula pra manter um casamento em sua estabilidade? Lamentamos o fato de muitos casais se deixarem ser conduzidos por muita bobagem que vem da mídia, quer seja escrita ou visual. São casais imaturos, inseguros, os quais em sua boa parte entraram na relação conjugal sem nenhum preparo; levados pela ganancia material,pelo liberalismo e poder aquisitivo do parceiro mas sem nenhum amor verdadeiro. Temos ministrado em muitos eventos pra casais e famílias e temos respondido questões como o tema acima destaca. Os casais precisam se planejar antes de contrair matrimônio. É preciso conhecer bem a pessoa com quem pretende se casar pra com ela viver muitos anos debaixo dum mesmo teto, comendo a mesma comida, compartilhando sonhos semelhantes, sofrer juntos as adversidades da vida etc. O casamento e a vida conjugal em si tem o poder de gerar saúde na vida da pessoa. O homem solitário não desfruta dos bens saudáveis quando equiparado ao que vive conjugalmente. A mulher completa o homem como ninguém mais, e isso é mistério de Deus o criador. Os casais que alimentam e regam a sua relação afetiva á base de fantasias, fetiches e pornografias demonstram certa insegurança e incapacidade de conduzir a vida conjugal por sua normalidade. Ainda que muitos questionem o que vem a ser Normal numa relação íntima, informamos que, os tratamentos de dor e sacrifícios (tais como chicotadas, algemas, pés acorrentados, rosto cobertos com máscaras,mãos amarradas á cabeceira da cama, cordas amarradas ao pescoço do(da) parceiro(a), aplicados e aberrações outras que buscam desesperadamente o prazer) podem ser classificadas como sintomas de uma anormalidade do emocional, o que pode resultar num instinto de dependência do qual o casal terá dificuldade de se livrar. Neste tipo de comportamento há um outro problema que precisa ser apreciado, e vai exigir cuidados por parte do casal:o risco de não considerar o cônjuge como ser humano, e sim como objeto ou algo a mais nesse sentido.Manter uma pessoa acorrentada pelo pescoço em busca de um prazer precisa(mesmo com o consentimento da outra parte) responder ao seguinte questionamento: 1) Quem sou eu, que me deixo submeter-me a esse tipo de fantasia? 2) O que significa ou o que vale a pessoa que eu neste momento e quase todos os dias a mantenho presa ás correntes? Nosso cérebro tem uma capacidade admirável de assimilar as coisas e gravar imagens e sons.Por isso temos facilidade de aceitarmos e nos acostumar com certas coisas que nós mesmo inventamos, inclusive as fantasias para fugirmos da rotina conjugal. O problema, como já deixamos claro linhas acima, está na dependência dessa fantasias, as quais fere o outro moral, física e espiritualmente deixando cicatrizes difíceis de serem apagadas. Pensemos nisso! 


Rev. Renilson Ornelas
Ministro do Evangelho







quinta-feira, 4 de julho de 2013

Medo, Casamento



TENHO MEDO DE CASAR NOVAMENTE
Sugestões para Recomeçar de Forma Segura.

Rev. Renilson Ornelas


A vontade de casar tem forte relação com a cultura em que vivemos e com a educação que recebemos de nossos pais.Mas a estrutura dentro do relacionamento conjugal vai depender muito da maturidade do casal e da forma como encaram a vida.Infelizmente, nos dias atuais a expressão "Casar" já não soa como algo sagrado, digno de respeito e admiração pelas pessoas. Todo final de relação gera angústias e traumas. Destes dois o trauma é mais trabalhoso devido a sua durabilidade caso a pessoa não venha ser tratada adequadamente, principalmente se na relação anterior havia brigas físicas muito violentas. A  sociedade brasileira pode agradecer muito ás igrejas evangélicas pelo bom trabalho desenvolvido no campo do aconselhamento conjugal e familiar. Acredito que a comunidade evangélica hoje investe muito no tratamento das pessoas um dia machucadas e sequeladas pelas cicatrizes das relações frustrantes.A depender da forma como o relacionamento anterior foi desfeito é que se poderá avaliar como será o novo recomeço.A m ente do ser humano é sem dúvida uma caixinha de surpresa, e por isso fica difícil acreditar na pessoa ao lado. Dificilmente as pessoas conseguirão viver sozinhas, devido ao fato de que o ser humano não foi criado para viver isolado.Mas o trauma causado por um relacionamento passado criará certa resistência e desconfiança para a entrada dum novo relacionamento.Costumamos dizer que não exite pessoa certa ou pessoa errada.O comportamento das pessoas é que podem ser classificados como certos ou errados, e não as pessoas em si. Deus não criou homem certo nem mulher errada ou vice versa. Suas atitudes é quem as condena.Apenas morar com uma pessoa tendo  liberdade sexual tem sido a opção de muita gente; o que não lhes garante estabilidade conjugal devido a falta de assunção de um compromisso sério. Quando Deus instituiu a união afetiva entre o homem e a mulher a sua intenção era de assim fazê-lo visando a união eterna. Devido a dureza do coração de ambos(como se vê hoje) todos tem se separado até por questões que poderiam ser superadas. A impaciência, a intolerância é e sempre foram os fatores principais nas tomadas de decisões para a efetivação do divórcio. Nossos fracassos no casamento também se justifica pelas escolhas que fazemos na vida. Por vezes somos teimosos demais.Deixamos de escutar boas orientações, bons conselhos. Então sucumbimos na relação inesperadamente. A melhor maneira de recomeçar é atentando para os erros, inclusive de comportamento cometidos anteriormente, e evitar cometê-los a todo custo. Conhecer melhor a pessoa por quem está inclinado é importante.Observar seus costumes, suas manias, suas preferências e acima de tudo seu gênio, seu temperamento e sua família.


Rev. Renilson Ornelas
Ministro do Evangelho
Pastoreando com Seriedade e Responsabilidade no Modelo de Jesus cristo
Acesse, Participe,Divulgue!



Deixe seu comentário