Ética

ÉTICA PARA OS DIAS ATUAIS. ETHICS FOR THE PRESENT DAY.

A DECLARAÇÃO DE MOSCOU
O que ela significa para o mundo?




Rev. Renilson Ornelas

A Declaração de Moscou é uma conferência tradicional, como muitas outras, que trata de assuntos de grande interesse às nações de todo o globo. Do mesmo jeito como ocorre noutras conferências e tratados, nem todas as nações se predispõe a participar destes encontros de personalidades cujo objetivo é buscar melhores meios e formas para a sobrevivência da humanidade, afinal de contas estamos todos dentro de uma gigantesca bola onde não há saída, e sim a obrigação de aqui vivermos da melhor forma possível. A mais recente edição da Conferência de Moscou aconteceu  entre os dias 10 e 11 de Setembro de 2014, e foi realizada focada no assunto FAMÍLIA, no que tange a sua preservação e manutenção, dentro dos parâmetros normais. Sua chamada foi direcionada a todos os chefes das nações, aos órgãos legislativos mundiais e aos meios de comunicação maciça. O tema dessa recente conferência foi: "Família Grande e Futuro da Humanidade". Eventos como este deve ser relevante e deve abranger o maior número possível de países, pois a causa é nobre e vital, diante da brincadeira por parte de seguimentos insensatos que almejam ardentemente a desconstrução da família. Os sub tópicos tratados neste evento foram: 

A PRESERVAÇÃO DA HUMANIDADE SE BASEIA NUM SISTEMA DE LAÇOS DE FAMÍLIA E PARENTESCO QUE SÃO FORMADOS POR MEIO DA LIGAÇÃO DE CASAMENTO ENTRE UM HOMEM E UMA MULHER, E AS CRIANÇAS QUE NASCEM PARA ELES. 

Nosso comentário aqui é o seguinte: Conforme já previsto pela própria natureza humana, e por providência de Deus o criador de todas as coisas, a reprodução humana natural só pode ocorrer por meio do ato copular na união de homem e mulher visando não apenas o prazer sexual, mas a procriação. Essa família é a responsável única pela perpetuação da civilização humana, e por isso deve ser cuidada, respeitada e preservada. Nenhuma outra aliança sexual tem nem jamais terá a capacidade de fazer gerar um novo ser para o mundo senão pela gestação. As crianças geradas por inseminação artificial por exemplo,são aceitas, pois sem a substância do homem jamais elas seriam fecundadas.

Nenhum interesse político, ou econômico deve servir de desculpa na intenção de criar um "novo" conceito de família. A Conferência de Moscou apela para todas as nações e seus governantes, que reconheçam a família natural(Família Nuclear) como a única, ideal e capaz da preservação da civilização humana, pois as ameaças são muitas no momento.

Que a Assembléia Geral das Organizações das Nações Unidas, seu secretário geral e o Alto Comissário de Direitos Humanos sigam as orientações e sugestões desta significante conferência, tomando como base o artigo 16 da Declaração Universal dos direitos Humanos, o qual  destaca a compreensão da família humana como a única noção aceitável e responsável pela civilização humana.

Para quem examina as Sagradas Escrituras, nada do que acontece no momento é de total desconhecimento, pois esse projeto é tão antigo quanto a própria humanidade. Há uma luta que sempre foi travada na esfera espiritual no intuito de destruir com a criação de Deus: O homem, a família. Esse projeto de desconstrução ganhou nova roupagem por volta de cento e vinte anos atrás, e de forma sutil e sorrateira conseguiu ser inserido nos grandes movimentos, tais como Iluminismo, Renascimento, movimentos anarquistas e outros,chegando até nossos dias. Além de seu articulador maior, hoje é sustentado por cabeças modernas e sem afeto algum por Deus ou po r seus mandamentos.Eles se opõem a tudo o que se chama Deus. Seu chefe humano se assentará no trono de Deus e se passará pelo próprio Deus, pois seu intuito é o governo mundial. A família não é um projeto do homem, mas de Deus.



Rev. Renilson Ornelas
Ministro do Evangelho, Mestre em Teologia com concentração em Ciências Sociais da Religião, Pós Graduado em Psicologia Pastoral, com capacitação em Direito de Família,Conferencista, Terapeuta de Família e Casais.
Seriedade e Responsabilidade no Ofício de Pastorear









A NECESSIDADE DE UM EVANGELHO SÉRIO E PURO EM NOSSOS DIAS.
Reflexão numa perspectiva social,cristã e familiar.


Rev. Renilson Ornelas


A igreja evangélica no Brasil hoje é sem dúvida uma igreja expressiva. Ela tem um peso significativo como corporação e como instituição nesta nação, fato que tem inquietado autoridades e dentre as muitas as que se preocupam com as questões da fé humana. O seu crescimento tem sido classificado como um fenômeno e não há outro termo melhor que possa qualificá-la do ponto de vista da sociologia e da antropologia. As autoridades(não só do Brasil) a tem estudado e procurado meios para nela adentrar, de modo que possam ter acesso aos seus mecanismos de ação e crescimento. Temos visto outros seguimentos criarem coisas para, imitando-as obterem o mesmo ritmo de ascensão. Gostaria que além do público não evangélico, todas as pessoas que vivem o verdadeiro cristianismo atentassem para este artigo, o qual levou bom tempo para que viesse a ser postado neste site. Em meio ao crescimento que ora é experimentado pela comunidade evangélica neste país, observamos diferentes vertentes, cada qual defendendo seus pontos de vistas teológicos etc. detectamos uma forte necessidade da manutenção da ética em nossos dias. Lamentavelmente temos visto questões referentes a pastores, cantores e demais obreiros serem expostas nas redes sociais sem nenhuma preocupação de zelo pela imagem do outro. É como se o ridículo fosse tomando forma do normal, e o absurdo ganhando roupagem do funesto. A pergunta então é: Que fazer em meio a tanta bagunça? Há sem dúvida muitos pontos a serem corrigidos hoje na esfera evangélica.Vejamos alguns:


1) A Ausência de visão de Reino 

Ao perder a concepção e visão de Reino o homem passa a imaginar que ele é o centro de tudo, de modo que sua cegueira o conduzirá á práticas extremamente egoístas, todas voltadas para ele mesmo como centralizador da mensagem cristã. É assim que nascem as seitas religiosas; todas cheias de boas intenções, porém longe ser aquilo que Deus deseja. Daí surgirão os mais diversos escândalos provenientes da falta de ética. Temos visto comerciais na televisão onde pessoas exibem suas conquistas(carros, empresas, aviões tipo jatinhos, troféus e medalhas olímpicas etc.) colocando suas "igrejas" acima do nome de Jesus. O mais preocupante é saber que o cinismo é tão autônomo que termina por induzir(ludibriando) milhares de pessoas inocentes, as quais pelo sofrimento do momento terminam sendo engodadas, enganadas. Além do mais têm de aceitar a ideia de que são derrotadas só pelo fato de estarem passando por momentos de breve dificuldades. Mesmo afirmando que estão levando as pessoas a prosperarem pelo "Poder de Deus", tais líderes e todos os seus seguidores-mestres tem o foco centrado para baixo e não para cima(Col. 3.1-4).

2) A banalização pela exposição errada da Santa Palavra

Sendo a ética a ciência da moral e da boa conduta, todos os homens devem primar por sua preservação e aplicabilidade. A marca maior da ética é o respeito pelo homem e seus valores; e isso só é possível por intermédio da observação exposição e aplicação da Santa Palavra de Deus. Quando o homem de Deus chega ao ponto de banalizar a Palavra de Deus é sinal que algo está errado em sua vida, e que  precisa de tratamento.Os primeiros discípulos foram homens simples, pescadores, carpinteiros, artesãos, tecelões etc. mas o extremo de suas simplicidade os fazia transmitir a Palavra com a mesma simplicidade, de modo que todos que os ouviam compreendiam-na. Banalizar a Santa Palavra é fazer dela aquilo que ela não é. É transmitir para os ouvintes aquilo que ela não contém nem ensina.

3) A comercialização da fé

Jesus expulsou os vendilhões do templo e os repreendeu seriamente: Quereis fazer da casa de meu pai covis de ladrões? A primeira instituição a ser acusada de mercantilizar a fé dos inocentes foi a igreja de Roma, o que culminou com o rompimento por volta de 1517 e resultou no avanço de uma nova concepção de fé e adoração.Mas muito antes de Martinho Lutero movimentos anteriores já haviam se mobilizado. A igreja evangélica não pode perder o foco do evangelho puro, que tem como meta principal a evangelização e resgate das almas das mãos de satanás. Atos abusivos neste sentido deixa a igreja exposta aos escárnios e zombarias por parte dos críticos, os quais andam espumando raiva contra os evangélicos. Todos precisam cultivar uma boa, sincera e verdadeira relação com Deus no trato com o dinheiro e pagamento de seus custos na manutenção do trabalho evangelístico etc. A venda de água benta(ungida), torrões de Israel, folhas sagras das oliveiras, Alianças de acrílico, e outros artifícios mantém as pessoas presas, iludias e focadas no objeto ao invés de Jesus. O perigo de todas estas práticas é desviar a atenção das pessoas da Salvação(Atos 4.11,12), já que os objetos não possuem poder de Salvação.O apóstolo Paulo não fez de seu lenço um ato costumeiro.
4) A manipulação da emoção das pessoas 

Jesus nunca brincou com a emoção das pessoas. Ele deu a sua própria vida em prol da nossa salvação, respeitou, nos ensinou e nos ordenou respeitar e amar nosso próximo sem limites. Muitos movimentos que vemos hoje em nossos dias nunca fora vistos nem registrados nas Sagradas Escrituras. A Bíblia nos adverte inúmeras vezes quanto aos homens falsos, ás profecias falsas, aos ensinamentos falsos e ás multidões de sonhos tidos como reveladores. Pessoas tem caído repetidas vezes em muitas celebrações sem se preocuparem em absorver, por meio do ensino da Santa Palavra a essência da Sã Doutrina.


5) Ausência de Simplicidade

Perder a simplicidade como cristão é o mesmo que perder a essência do Santo Evangelho. Não resta mais nada a fazer. Os homens e mulheres de Deus precisam olhar para Jesus, copiar o seu jeito, absorver e pregar os seus ensinamentos em todo o mundo, mesmo sabendo dos riscos que tal missão exige e que nem todos os homens aceitarão a mensagem cristã. Mansões pessoais e fortunas acumuladas não condizem com a proposta dos verdadeiros seguidores de Jesus Cristo.

6) A Pureza da Linguagem

Mesmo tendo consciência de que ainda estamos no mundo(apesar de não sermos dele), precisamos estar vigilantes quanto á linguagem que temos usado em todos os meios e ambientes. Temos visto cristãos pronunciarem palavras (e palavrões)que dão arrepios, quer seja nas ruas, nos clubes, inclusive na Internet, o que termina qualificando-os como mundanos, ou seja, pessoas que em nada mudaram mesmo falando de Jesus. Lamentável!


Rev. Renilson Ornelas
Ministro do evangelho
Teólogo pós graduado, mestre em Teologia e Cientista Religioso,
 Pregador e Conferencista, Orientador na área familiar  




A IMPORTÂNCIA E NECESSIDADE DA ÉTICA NOS DIAS DE HOJE.
Rev. Renilson Ornelas


Sem dúvida, o mundo se modernizou. As pessoas estão bem mais informadas.Junto como essa modernização e liberalismo generalizado vem a descrença em Deus, a corrupção  o auto endeusamento do homem e a total ausência de respeito e amor ao próximo. Compreende-se por ética a ciência que estuda os juízos morais referentes a conduta humana.Virtude caracterizada pela orientação dos atos pessoais segundo os valores do bem e da decência pública. Em qualquer esfera da sociedade onde não há observação e cumprimento da ética o homem tende a se perverter, prejudicar seu semelhante sem ao menos se importar com as consequências bilaterais. Quando Deus elaborou os Dez mandamentos sua preocupação decorria do comportamento humano observado desde aqueles tempos.Outros códigos surgiram no decorrer da história mas o homem parece nunca ter dado importância a isso. Hoje, visando alcançar produtividade e bons índices nos relacionamentos muitas dimensões da sociedade elaboram seus códigos de conduta.As questões referentes ao aborto, a eutanásia, a pena de morte, código penal, tortura de pessoas e de animais, assédio sexual, enfim, são assuntos que precisam ser debatidos dentro da ética, sempre visando o melhor, a preservação e valorização da pessoa humana. Ética é um tema importante e deve ser do interesse de todos. Os escândalos estão aí em muitas esferas de nosso país, em , nossas convenções, no cenário religioso(os casos de pedofilia, adultérios...), evangélico,nas multinacionais, em nossos parlamentos e nas grandes instituições internacionais. Nas dimensões onde a ética não for observada nem cumprida sempre haverá corrupção, matança, desvio de verbas, assédio sexual, abuso de autoridade , porfias, iras, emulações, facções, partidarismos e promiscuidade. O Código de Ética do Ministro batista é um documento a ser observado por todos os ministros, de acordo com a Ordem da qual faça parte,seja ela regional, estadual ou federal. O referido código pontua, baseando-se na Santa Palavra e no significado do termo Ética, os deveres daqueles que são examinados, aprovados e ordenados para o santo ministério da Palavra. Vejamos alguns trechos:

1- MINHA CONDUTA PESSOAL: Não terei amor desordenado ao dinheiro,nem permitirei que o fator financeiro seja decisivo na aceitação de um novo pastorado.  
Não considerarei nenhum convite para pastorear uma igreja cujo pastor ainda se encontre á frente da mesma, salvo se acompanhado do referido pastor.

2- MEU RELACIONAMENTO COM MINHA DENOMINAÇÃO: Ignorando ofensas pessoais, porei sempre em primeiro lugar os interesses da causa.

3-MEU RELACIONAMENTO COM A IGREJA QUE SIRVO: Lutarei para entrega regularmente mensagens que representem o melhor de meus esforços;
Com profundo zelo evangélico, procurarei desenvolver a minha igreja, não obstante, manterei espírito cristão para com as pessoas de outro grupo religioso. Não assumirei compromissos financeiros pela igreja sem a sua autorização.

4- MEU RELACIONAMENTO COM MEUS COLEGAS DE MINISTÉRIO: Não criticarei, sem amor, sem necessidade e sem conhecimento, meus colegas, inclusive meu predecessor ou sucessor;
Não me intrometerei em assuntos da igreja de meu colega,Não subestimarei meus colegas por terei feito curso abreviado de teologia ou mesmo nenhum curso.



Diga Não (1)
Rev. Renilson Ornelas
Ministro do evangelho


pastoreando com Seriedade e Responsabilidade no Modelo de Jesus Cristo.







Sem comentários:

Enviar um comentário